Sexta-feira, 18 de Setembro de 2020
Telefone: (54) 3383.3400
Whatsapp: (54) 99988.1290
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Parcialmente nublado
23°
13°
20°C
Espumoso/RS
Parcialmente nublado
No ar: Show da Manhã
Ao Vivo: Show da Manhã
Geral

Leite estuda revisão de medidas sanitárias em empresa com surto de Covid-19 em Passo Fundo

Leite estuda revisão de medidas sanitárias em empresa com surto de Covid-19 em Passo Fundo
24.04.2020 07h48  /  Postado por: Luzia Camargo

Após afirmar que Passo Fundo, segunda cidade gaúcha com maior número de infectados e óbitos pela Covid-19, registrou casos de contaminação em uma mesma empresa, a secretária Arita Bergmann disse, nesta quinta-feira, que a Secretaria Estadual de Saúde (SES) busca identificar que medidas sanitárias devem ser revistas no local de contaminação. O levantamento é feito pela 6ª Coordenadoria Regional de Saúde.

“Já está sendo feito um levantamento pela 6ª Coordenadoria Regional de Saúde e pela área de vigilância do Estado para identificarmos quais as medidas sanitárias que terão que ser reforçadas nos espaços onde a transmissão vem acontecendo”, explicou. Na tarde desta quinta, uma reunião com a equipe de epidemiologia da Pasta tratou exclusivamente dos casos de surtos, com foco no município de Passo Fundo. Conforme os dados preliminares, a maioria dos trabalhadores que adoeceram, supostamente dentro da empresa, é jovem. Alguns vivem em cidades do entorno, como Marau.

Mais cedo, o Conselho de Saúde de Passo Fundo divilgou o seguinte comunicado

O Conselho Municipal de Saúde de Passo Fundo entende que o Sr Prefeito deve DECRETAR a interdição da JBS e isolar todos os trabalhadores(as) sintomáticos com COVID 19.

Hoje (23/04) foram confirmamos 65 casos de COVID-19 no município. A cidade precisa agir mais energicamente. Uma Ação Civil Pública do Ministério Público do Trabalho (MPT) de Passo Fundo, baseada em informações da Secretaria Municipal da Saúde, informa que um dos focos de contaminação é a empresa JBS. A referida ação do MPT pede que a empresa, entre outras medidas, promova o afastamento de todos os empregados por 14 dias, SEM PREJUÍZO DA REMUNERAÇÃO, e que eles sejam submetidos ao teste PCR como condição para retornar ao trabalho.

Porém, até o dia de hoje, isso não foi autorizado pelo judiciário e a situação de contaminação da JBS torna insustentável a continuidade das atividades dela. Até o dia 18/04 a unidade tinha 7 casos confirmados de COVID-19, sendo que um encontra-se em estado gravíssimo. Além disso, possuía 78 empregados afastados por sintomas gripais, sendo que, dentre os trabalhadores afastados, 6 pessoas trabalhavam na mesma linha de produção do 2º caso confirmado, cujo trabalhador se encontra na UTI do HSVP desde o dia 04/04. Certamente esses números são maiores nesse momento.

Essas informações demonstram a urgência de uma ação por parte do Poder Público Municipal, que não há outra possível senão a interdição da empresa até que sejam tomadas medidas de contenção da contaminação do COVID-19 nela, tendo como referência o que propõe o MPT. O prefeito não pode ficar omisso diante dessas informações, pois certamente este foco é responsável por uma parcela significativa dos 65 casos confirmados, provavelmente muito mais do que os 7 já confirmados de trabalhadores de lá.

Além disso, precisa rapidamente promover a testagem e isolamento de todos os familiares de servidores com síndrome gripais já manifestada, orientando e controlando o isolamento deles. Essa AÇÃO É URGENTE E FUNDAMENTAL PARA CONTER A PANDEMIA NA CIDADE, e o prefeito não pode ficar omisso. A pandemia exige atitudes firmes e sem hesitação de todos nós, especialmente dos administradores públicos.

Fonte: Ascom Governo RS e Conselho de Saúde de Passo Fundo

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.