Sábado, 24 de Setembro de 2022
Telefone: (54) 3383.3400
Whatsapp: (54) 99988.1290
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Tempo limpo
19°
18°C
Espumoso/RS
Tempo limpo
No ar: Hora de Campos Borges
Ao Vivo: Hora de Campos Borges
Política

Polícia Federal abre investigação preliminar para apurar falha no sistema da Câmara

Polícia Federal abre investigação preliminar para apurar falha no sistema da Câmara
13.07.2022 10h50  /  Postado por: Mirele Caldas

A Polícia Federal informou nesta quarta-feira (13) que abriu um procedimento preliminar de investigação sobre falhas na internet e no sistema de informática da Câmara dos Deputados.

Agentes da PF estiveram na Câmara na madrugada, após o sistema apresentar inconsistências.

Os problemas ocorreram em meio à votação da chamada “PEC Kamikaze”, proposta do governo que concede uma série de benefícios sociais às vésperas das eleições, e somente para este ano.

Lira diz que sistema de votação da Câmara teve avaria, mas que votação de PEC está mantida

Após o problema técnico, o presidente da Câmara, deputado Arthur Lira (PP-AL), suspendeu a votação de destaques (sugestões de alterações) da PEC e o segundo turno da proposta. Lira solicitou a investigação da PF.

As equipes da PF chegaram à Câmara por volta das 22h e deixaram o local pouco depois das 3h.

“A Polícia Federal foi acionada na noite desta terça-feira pela Câmara dos Deputados para apurar falhas na internet e inconsistências no sistema de votação da Casa. Após o acionamento, uma equipe técnica esteve no local e fez as primeiras verificações. Foi instaurado procedimento preliminar de apuração na Superintendência da Polícia Federal no Distrito Federal e as diligências continuam a fim de esclarecer prontamente o ocorrido”, informou a PF em nota.

‘Apagão’

Logo no início da discussão da PEC, a internet e o sistema de votações remoto da Câmara começaram a apresentar problemas. Os deputados – obrigados a registrar presença no plenário, mas autorizados a votar remotamente por meio de um aplicativo – não conseguiram acessar o sistema.

Lira pediu, então, que os parlamentares fossem ao plenário registrar seus votos. O presidente da Câmara chegou a dizer que as dificuldades com a rede da Casa não eram apenas técnicas, e que pediria investigação à Polícia Federal e ao Ministério de Justiça e Segurança Pública.

“Os dois links, os dois servidores de internet da Casa caíram ou foram cortados automaticamente no mesmo período, de duas empresas diferentes”, afirmou. “Vou fazer uma queixa formal à Polícia Federal, ao Ministério da Justiça. Isso é interferir no trabalho livre e na autonomia do Poder Legislativo”, disse Lira.

G1

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.
Utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
CONCORDO