Terça-feira, 20 de Outubro de 2020
Telefone: (54) 3383.3400
Whatsapp: (54) 99988.1290
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Tempo limpo
31°
17°
18°C
Espumoso/RS
Tempo limpo
No ar: Giro da Notícia
Ao Vivo: Giro da Notícia
Notícias

Após cinco meses de quedas consecutivas, Índice de Confiança dos Empresários do Comércio volta a ter alta em setembro

Após cinco meses de quedas consecutivas, Índice de Confiança dos Empresários do Comércio volta a ter alta em setembro
23.09.2020 07h27  /  Postado por: adrianolima

Apesar do avanço, a confiança segue em patamar baixo para termos históricos

Enfim o Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC-RS) tornou a registrar aumento. A sondagem realizada pela CNC nos últimos dez dias de agosto em Porto Alegre, divulgada em 22 de setembro pela Fecomércio-RS, traz sinais de melhora na percepção dos empresários quanto ao andar da recuperação do setor. Após cinco meses de quedas marginais consecutivas, o ICEC-RS registrou avanço de 13,6%, aos 83,5 pontos no mês de setembro. A despeito das perdas serem grandes relativamente ao mesmo período do ano passado, a alta traz indícios de uma recuperação nos seus três componentes: Condições Atuais, Expectativas e Níveis de Investimento.

Na avaliação das Condições Atuais (ICAEC), o avanço de 32,3% (49,5 pontos) veio na sequência do pior resultado já registrado nas condições atuais, de forma que mesmo sendo o maior avanço marginal já registrado na série, o indicador permanece muito deprimido. O avanço nas expectativas (IEEC), por sua vez, fez o índice avançar em patamar otimista, atingindo os 124,9 pontos e com a terceira alta consecutiva na margem (10,0%).

Já o Índice de Investimento do Empresário do Comércio (IIEC) teve um aumento de 9,5% na margem (76,0 pontos).  “Depois de cinco meses acumulando perdas, o ICEC-RS mostra que a Confiança dos Empresários do Comércio finalmente reagiu, refletindo a percepção dos empresários diante dos avanços no que diz respeito ao funcionamento do varejo não-essencial. Os desafios continuam enormes e exigem do empresário atenção e muito planejamento para tentar minimizar as perdas acumuladas até então. Para que se possa continuar avançando, porém, fechar novamente as portas não é uma opção. Não pode haver retrocessos.” comentou Luiz Carlos Bohn, presidente da Fecomércio-RS.

*Fecomércio

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.