Segunda-feira, 01 de Junho de 2020
Telefone: (54) 3383.3400
Whatsapp: (54) 99988.1290
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Tempo limpo
13°
13°C
Espumoso/RS
Tempo limpo
No ar: Convidados da Tarde
Ao Vivo: Convidados da Tarde
Notícias

Com adiamento da eleição no radar, políticos do RS rejeitam prorrogação de mandatos

Com adiamento da eleição no radar, políticos do RS rejeitam prorrogação de mandatos
06.04.2020 07h20  /  Postado por: Roger Nicolini

 Com o crescimento dos casos de coronavírus no país e a dúvida sobre o quanto a pandemia avançará nos próximos meses, a possibilidade de adiamento das eleições municipais entrou no radar de políticos e partidos do Rio Grande do Sul. A manifestação recente do ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, que admitiu a mudança na data, adicionou combustível à discussão.

Além da incerteza sobre as condições para a realização das convenções partidárias, cujo prazo vai de 20 de julho a 5 de agosto, o clima de consternação e a iminente destinação do fundo eleitoral para o combate à covid-19 são ingredientes que contribuem para a incerteza sobre a realização do pleito na data marcada.

Questionados pela coluna, os dirigentes dos partidos que mais conquistaram prefeituras no Estado em 2016 ainda tratam o tema com cautela, mas vislumbram cenário em que a mudança na data se torne imperiosa.

A maioria sustenta que, caso não seja possível ir às urnas em 4 de outubro, o mais adequado é postergar a votação para dezembro, para evitar o aumento no tempo dos atuais mandatos de prefeitos, vices e vereadores e a redução do período para os futuros eleitos.

Presidente do PP, partido como maior número de prefeitos no Estado, Celso Bernardi diz que a legenda ainda não debateu o tema, mas ressalta que a mudança na Legislação seria menos complexa caso a eleição ocorresse ainda em 2020.

— Se passar deste ano, surgirão muitas propostas distintas e não vai ser fácil chegar a um consenso – projeta.

No comando do MDB estadual, o deputado Alceu Moreira adianta que o partido é contrário à prorrogação de mandatos, e que isso só deve ocorrer em uma situação “extrema”. Outro que rejeita a ideia de estender as administrações atuais é Pompeo de Mattos, que dirige o PDT no Rio Grande do Sul. Segundo ele, apenas “vozes destoantes” defendem que o pleito ocorra em 2021 ou 2022.

— Imagina o Congresso dar dois anos a mais para um prefeito. Essa hipótese não existe, seria antidemocrático — pontua.

No PSB, o presidente estadual, Mário Bruck, sublinha que “o mandato é um direto sagrado dado pelo eleitor e é improrrogável.”

O deputado federal Paulo Pimenta, presidente estadual do PT, diz não ver possibilidade de que a eleição não ocorra em 2020 e que a discussão sobre o adiamento “não chegou ao Congresso Nacional”.

A tese de aproveitar o possível adiamento para unificar o pleito municipal com as eleições gerais, em 2022, não encontra eco em quase nenhum dirigente partidário.

Na opinião do deputado Mateus Wesp, que preside o PSDB-RS, a fusão seria a “pior proposta”, pois a eleição municipal “ficaria obliterada pelos temas nacionais”. Já o presidente do DEM, Rodrigo Lorenzoni, diz que “qualquer decisão desse porte deve ser tomada em ambiente de normalidade”.

Dissonante dos demais, o prefeito de Canoas e presidente do PTB, Luiz Carlos Busato, diz que não haverá clima para a realização de eleições neste ano e acredita que seria “mais producente” unificar a eleição municipal com a nacional, em 2022.

— Tenho a impressão de que não teremos alternativas, a pandemia está crescendo em projeção geométrica. Já tivemos prejuízo enorme na janela eleitoral — pondera Busato, em referência ao período para troca de partidos, encerrado na sexta-feira.

Aliás

Na manifestação em que aventou a possibilidade de mudar a data das eleições, divulgada pelo jornal O Globo, o ministro Luís Roberto Barroso, que assume a presidência do TSE em maio, fez questão de salientar que a decisão final sobre qualquer mudança de data será do Congresso Nacional.

Fonte: Rosane de Oliveira/ Gaúcha ZH

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.