Sábado, 04 de Fevereiro de 2023
Telefone: (54) 3383.3400
Whatsapp: (54) 99988.1290
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Tempo nublado
29°
16°
18°C
Espumoso/RS
Tempo nublado
No ar: Madrugadão Planetário
Ao Vivo: Madrugadão Planetário
Esportes

Oitavas sem o VAR: Espanha estaria eliminada, Brasil com outro adversário e duelos diferentes

28.06.2018 22h31  /  Postado por: Roger Nicolini

Maior novidade da Copa do Mundo de 2018, o Video Assistant Referee, mais conhecido como VAR, chegou para acabar com os erros de arbitragem na principal competição de futebol do planeta. E nesta edição da Rússia, a primeira que teve o árbitro de vídeo auxiliando o trio de dentro das quatro linhas, ficou comprovado que a tecnologia ajudou os homens do apito em lances difíceis, mudando inclusive classificados e alguns cruzamentos das oitavas de final.

O FOXSports.com.br analisou todos os 48 jogos da primeira fase e boa parte teve a interferência do VAR em jogadas polêmicas, com muitas sendo transformadas em gols. Mudando, assim, consideravelmente os resultados dos confrontos. Apenas uma equipe (Irã) acabou eliminada por conta do VAR, enquanto outras posições foram trocadas, como é possível ver abaixo.

Oitavas da Copa do Mundo com o VAR (classificação real):

Uruguai x Portugal

França x Argentina

Brasil x México

Bélgica x Japão

Espanha x Rússia

Croácia x Dinamarca

Suécia x Suíça

Colômbia x Inglaterra

Oitavas da Copa do Mundo sem o VAR:

Uruguai x Irã

Dinamarca x Argentina

Brasil x Suécia

Bélgica x Japão

Portugal x Rússia

Croácia x França

México x Suíça

Colômbia x Inglaterra

Grupo A: Sem interferência do VAR no resultado final da partida. Uruguai passa em primeiro, enquanto a Rússia avança em segundo.

Grupo B: VAR interferiu no resultado das partidas. A Espanha venceu o Irã por 1 a 0, mas o adversário teve um gol anulado pelo VAR. Assim, seria 1 a 1 sem a tecnologia. No empate em 2 a 2 da Espanha com Marrocos, o tento espanhol que igualou o marcador foi invalidado no primeiro momento pela arbitragem, mas corrigido (corretamente) pelo VAR. Sem a tecnologia, os campeões do mundo em 2010 perderiam essa partida e fariam apenas dois pontos na classificação final. Com isso, estariam eliminados. A vaga ficaria com o Irã, que somaria um ponto diante da Espanha, pois teria os três que conquistou diante do Marrocos e perderia um somado contra Portugal, pois o seu gol de empate foi validado pelo VAR. Além, é claro, do empate que arrancaria da Fúria, já citado acima, pois perdeu de 1 a 0 com um gol invalidado, de forma legal, pelo VAR. Confira abaixo a classificação dessa chave sem o VAR:

Portugal – 7 pontos (Empate com Espanha e vitórias sobre Marrocos e Irã)

Irã – 4 pontos (Vitória contra Marrocos, empate contra Espanha e derrota para Portugal)

Marrocos – 3 pontos (Derrota para Irã, derrota para Portugal e vitória sobre a Espanha)

Espanha – 2 pontos (Empate com Portugal, empate com Irã e derrota para Marrocos)

Grupo C: VAR interferiu no resultado das partidas. A França venceu a Austrália com um gol de pênalti assinalado pelo VAR. Assim, empataria em 1 a 1 o jogo que venceu por 2 a 1. A Dinamarca empatou com a Austrália em 1 a 1 sofrendo um gol de pênalti assinalado pelo árbitro de vídeo. Sem a tecnologia, venceria por 1 a 0.  Por conta disso, a classificação sem o VAR teria uma inversão nas duas primeiras colocações: a Dinamarca passaria em primeiro, enquanto a França avançaria em segundo. Confira abaixo a classificação dessa chave sem o VAR:

Dinamarca – 7 pontos (Vitória sobre Peru, vitória sobre Austrália e empate com França)

França – 5 pontos (Empate com Austrália, vitória sobre Peru e empate com a Dinamarca)

Peru – 3 pontos (Derrota para Dinamarca, derrota para França e vitória sobre Austrália)

Austrália – 1 ponto (Empate com a França, derrotas para Dinamarca e Peru)

Grupo D: Sem interferência do VAR no resultado final da partida. Croácia passa em primeiro, enquanto Argentina avança em segundo. Vale lembrar que a Nigéria teve um pênalti marcado diante dos hermanos, mas o VAR anulou. No entanto, não dá para cravar que o batedor nigeriano iria fazer o gol.

Grupo E: Sem interferência do VAR no resultado final da partida. Brasil passa em primeiro, enquanto Suíça avança em segundo. Brasileiros tiveram um pênalti negado pelo VAR contra a Costa Rica, mas, assim como no caso da Nigéria, não dá para cravar que a bola entraria. Ainda assim, se fizesse o gol, o Brasil passaria na primeira posição.

Grupo F: VAR interferiu no resultado das partidas. Suécia venceu a Coreia por 1 a 0 com um gol de pênalti assinalado pelo VAR. Então, sem a tecnologia, ficaria no 0 a 0. Com isso, europeus passariam em segundo, com o México em primeiro. No jogo entre Alemanha e Coreia, o VAR assinalou um gol dos asiáticos que tinha sido anulado pelo trio de arbitragem, sob alegação de impedimento. No entanto, por conta da vitória por dois gols de diferença, o resultado não teve interferência. Confira abaixo a classificação da chave sem o VAR:

México – 6 pontos (Vitória sobre Alemanha, vitória sobre Coreia e derrota para Suécia)

Suécia – 4 pontos (Empate com a Coreia, derrota para Alemanha e vitória sobre o México)

Coreia – 4 pontos (Empate com a Coreia, derrota para México e vitória sobre Alemanha)

Alemanha – 3 pontos (Derrota para o México, vitória sobre a Suécia e derrota para a Coreia)

Grupo G: VAR não interferiu nos resultados. Bélgica passou em primeiro, enquanto Inglaterra avançou em segundo.

Grupo H: VAR não interferiu nos resultados. Colômbia passou em primeiro, enquanto Japão avançou em segundo. Os sul-americanos tiveram um pênalti assinalado pela arbitragem contra Senegal, mas o VAR anulou o lance. Assim como nos casos de Brasil x Costa e Argentina x Nigéria, não dá para cravar que o batedor iria fazer o gol.

Fonte e foto: Fox Sports

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.
Utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
CONCORDO