Terça-feira, 25 de Janeiro de 2022
Telefone: (54) 3383.3400
Whatsapp: (54) 99988.1290
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Chuvas esparsas
41°
21°
23°C
Espumoso/RS
Chuvas esparsas
No ar: Programação Musical
Ao Vivo: Programação Musical
Economia

O Rio Grande do Sul é o quarto estado com maior número de empresas de alto crescimento

19.02.2013 16h04  /  Postado por: upside

A classificação é da pesquisa “Estatísticas de Empreendedorismo”. Um estudo realizado pela Endeavor e IBGE. Em pesquisa recente, realizada pelo IBGE em parceria com a Endeavor, o Rio Grande do Sul apareceu em quarto lugar em número de empresas de alto crescimento. O dado foi divulgado pela pesquisa “Estatísticas de Empreendedorismo” no final de 2012. No mesmo estudo, no entanto, o estado perde a posição para a Bahia que se destaca em número de pessoas empregadas por essas empresas.
São consideradas empresas de alto crescimento, aquelas que crescem 20% ao ano por três anos consecutivos em número de funcionários. Elas são muito importantes para o desenvolvimento econômico e social, já que representam 57% dos novos postos de trabalho gerados no país.
As EAC’s se tornam ainda mais relevantes quando são comparadas ao total de empresas brasileiras. Segundo o estudo, das 4 milhões de empresas existentes, apenas 32.863 delas são consideradas de alto crescimento. Isso representa apenas 1,5%.A pesquisa levantou ainda um ranking dos cinco estados que abrigam o maior número dessas unidades locais.
Veja lista: 1º São Paulo (30,5%)2º Minas Gerais (9,4%)3º Rio de Janeiro (7,8%)4º Rio Grande do Sul (7,4%)5º Paraná (7,1%)
A mesma classificação ocorreu com relação ao pessoal assalariado, à exceção da quarta colocação. O Rio Grande do Sul dá lugar à Bahia (6,1%) e passa a ocupar a sexta posição, com 5,5%. Isso significa que, apesar de as empresas gaúchas serem em maior número, as empresas da Bahia criam mais postos de trabalho por empresa. Esse indicador mostra que o estado tem um grande potencial para geração de empregos a longo prazo. “As empresas de alto crescimento no Rio Grande do Sul são, em sua maioria, do setor financeiro e comércio. Esses setores não demandam tanta mão de obra se compararmos com o restante do país, que tem muito mais empresas nos setores de alojamento, alimentação, atividades imobiliárias, arte, cultura, esporte e recreação.”, explica Amisha Miller, gerente da área de Pesquisa e Políticas Públicas da Endeavor Brasil.
É importante que o estado esteja alerta aos indicativos apontados na pesquisa. Crescimento e desenvolvimento ajudam a ampliar a representatividade do estado, ainda mais quando estamos cientes de um potencial estagnado. “Mesmo que as empresas não criem postos de trabalho tão rapidamente, como as do setor de construção; elas são de setores de serviços, que tem muito espaço ainda para crescer no Brasil – uma boa indicação do potencial no estado do RS a longo prazo”, completa.
Sobre a Endeavor
Com sede em Nova Iorque, a Endeavor Initiative Inc. foi criada em 1997 por um grupo de ex-alunos da Universidade de Harvard que, tendo trabalhado em mercados emergentes, identificou a inexistência de uma cultura de incentivo ao desenvolvimento de novos negócios e de programas que efetivamente apoiassem empreendedores. O instituto baseia-se na crença de que a mentalidade empreendedora que tanto beneficiou países desenvolvidos deve ser replicada com sucesso em países em desenvolvimento. Por isso, seus fundadores deram início à operação na Argentina e Chile no mesmo ano de sua fundação, em outubro de 1997. Atualmente, a Endeavor opera por meio de parcerias em 17 países e cada unidade possui administração independente, sendo mantida por empresários e parceiros locais. A Endeavor em Números:- Apoia 443 empresas e 708 empreendedores em 17 países;- 200 mil postos de trabalho gerados desde sua fundação;- Em 2011, registrou faturamento de 5 bilhões de dólares das empresas do seu portfólio. O faturamento anual de empreendedores brasileiros foi de R$ 2,4 bilhões. Elas geraram mais de 14.500 empregos;- A Endeavor Brasil representa 20% do impacto econômico (empregos e receita) gerado com apenas 10% das empresas do portfólio global;- Países em que está presente em operações Locais: Arábia Saudita, África do Sul, Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Egito, Grécia, Indonésia, Jordânia, Líbano, México, Turquia e Uruguai. Escritórios Internacionais: Estados Unidos e Singapura;- A média de crescimento do faturamento dos empreendedores Endeavor no Brasil está entre 40% e 50% ao ano;- No Brasil, a entidade apoia 57 empresas e 117 empreendedores;- Tipos de indústria Empreendedores Endeavor Brasil: TI – 28%; Bens de Consumo – 16%, Saúde – 9%; Comunicação – 9%; Industria – 8%; Serviços – 6% e Outros – 24%.
 
 

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.