Segunda-feira, 16 de Maio de 2022
Telefone: (54) 3383.3400
Whatsapp: (54) 99988.1290
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Tempo nublado
12°
9°C
Espumoso/RS
Tempo nublado
No ar: Alma Campeira
Ao Vivo: Alma Campeira
Destaques Giro da Notícia

Governador esteve em Soledade inaugurando Emater regional e anunciando recursos para Saneamento

24.01.2013 17h25  /  Postado por: upside

O governador Tarso Genro inaugurou, nesta quinta-feira (24), às 14h30, o escritório regional da Emater/RS-Ascar, em Soledade. A ação, que faz parte do processo reestruturação das dez regiões administrativas já existentes e a criação de dois novos escritórios, está adequada às orientações do Governo do Estado, no sentido de adotar os Conselhos Regionais de Desenvolvimento (Coredes) como unidades de planejamento e orçamento. 
O governador Tarso Genro entregou ao prefeito de Soledade, Paulo Ricardo Cattaneo, dois editais para a execução de obras de saneamento no município, totalizando um investimento de R$ 2,6 milhões.
Um deles contempla a construção de rede coletora e de uma Estação de Tratamento de Esgoto compacta. O outro refere-se à execução de um reservatório de 1 milhão de litros na Estação de Tratamento de Água do município.
Saiba mais sobre a Emater em Soledade
O objetivo também é tornar as regiões mais homogêneas sob o ponto de vista socioeconômico e ambiental, facilitando a integração interinstitucional e o conjunto do trabalho. “A nova estrutura administrativa permitirá uma maior articulação com os demais órgãos de Governo e, com isto, responder com políticas públicas de forma regionalizada, respeitando as especificidades de cada região”, afirmou o presidente da Emater/RS, Lino De David, que participará da solenidade juntamente com o o secretário de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo, Ivar Pavan.
O dirigente destacou que a nova estrutura melhorará a capacidade de intervenção da Instituição. “A nova regionalização qualificará a gestão institucional, na medida em que diminuirá o número de municípios por região administrativa, ampliará o quadro de Assistentes Técnicos Regionais (ATR) e de supervisores em todos os regionais, permitindo uma presença maior desses profissionais junto aos escritórios municipais e aos nossos parceiros”, explicou.
MunicípiosSomado ao escritório regional de Frederico Westphalen, criado em dezembro de 2012, a Emater/RS-Ascar passará a contar com 12 regiões administrativas, estando presente em 492 dos 497 municípios gaúchos. A sede do novo regional, que terá como gerente o agrônomo José Cláudio Secchi Motta e como adjunto o técnico em agropecuária, Clari Pierezan Pereira, será na Rua Coronel Falkemback, 181, no bairro Fontes.
Segundo o gerente do novo regional, José Cláudio Secchi Motta, o principal desafio a ser enfrentado pelos técnicos será reduzir os índices de pobreza extrema no meio rural da região. “Dos 39 municípios de nossa área de abrangência, 21 se encontram na região do Alto da Serra do Botucaraí, caracterizada pelo baixíssimo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). São cerca de duas mil famílias em condição de extrema pobreza e 4,3 mil que serão atendidas pela Chamada Pública da Sustentabilidade”, disse. Além disso, conforme Motta, como foram incorporados alguns escritórios municipais de outras cinco regiões administrativas da Emater/RS-Ascar, também será um desafio criar uma identidade para a nova estrutura de Soledade.
Região administrativa de SoledadeO escritório regional da Emater/RS-Ascar de Soledade é composto por 39 municípios e está dividido em cinco microrregiões administrativas. Nesta região, cuja população total é de 523.724 habitantes conforme dados do IBGE de 2011, estão abrangidos os Coredes Alto da Serra do Botucaraí (16 municípios) e Vale do Rio Pardo (23 municípios).
A região é caracterizada por heterogêneos sistemas de produção, sendo compostos pelo cultivo de grãos (soja, arroz, milho, trigo), pecuária de corte e leite, fruticultura, olericultura e fumo. Também se destacam, de forma bastante promissora, os processos de agroindustrialização da produção e, nos últimos anos, as cadeias produtivas do leite e da madeira, com crescimento do rebanho e implantação de áreas de reflorestamento energético. O setor agropecuário responde por 40% do PIB regional.
 
 
Ouça a coletiva que o governador concedeu a impresa.

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.
Utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
CONCORDO