Sábado, 04 de Fevereiro de 2023
Telefone: (54) 3383.3400
Whatsapp: (54) 99988.1290
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Tempo nublado
29°
16°
23°C
Espumoso/RS
Tempo nublado
No ar: Informativo STR de Alto Alegre
Ao Vivo: Informativo STR de Alto Alegre
Política

Em 2006, esquerda invadiu e destruiu o Congresso

Em 2006, esquerda invadiu e destruiu o Congresso
09.01.2023 11h21  /  Postado por: Mirele Caldas

Em junho de 2006, a Câmara dos Deputados foi invadida e depredada e por um grupo de arruaceiros ligados ao MST, comandados por Bruno Maranhão. O presidente era Luiz Inácio Lula da Silva. O petista chamou o baderneiro de “grande companheiro, amigo e um grande militante da esquerda brasileira”. O fato é que foi um dia trágico, que deixou feridos. A invasão deixou mais de 50 pessoas machucadas.

O chefe da segurança da Câmara, Normando Fernandes, foi hospitalizado com afundamento craniano depois de ser atingido por uma pedrada. O auxiliar dele foi jogado de uma altura de cerca de três metros próximo à escada-rolante que dá acesso à entrada do subsolo do Anexo 4. Vários repórteres presenciaram a cena. O busto do governador Mário Covas foi derrubado.

Na época, o presidente da Casa era Aldo Rebelo. Ele se recusou a receber os arruaceiros. “Eu te conheço há 30 anos, não precisava fazer isso”, disse Aldo a Bruno Maranhão, numa fala testemunhada pela imprensa. Mas Lula pediu aos seus interlocutores que Aldo tivesse cautela. Acionou o Ministério da Justiça e pediu que Aldo não mandasse o amigo preso.

Quase mil policiais foram deslocados para o Congresso, mas permaneceram do lado de fora do prédio. O prejuízo foi de R$ 150 mil – ninguém pagou. Ninguém nunca foi preso.

AGORA NOTÍCIAS

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.
Utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
CONCORDO