Sábado, 04 de Fevereiro de 2023
Telefone: (54) 3383.3400
Whatsapp: (54) 99988.1290
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Tempo nublado
29°
16°
23°C
Espumoso/RS
Tempo nublado
No ar: Plantão Hospitalar
Ao Vivo: Plantão Hospitalar
Geral

Anvisa aprova injeção que ajuda pessoas com sobrepeso ou obesas a perder até 17% do peso

Anvisa aprova injeção que ajuda pessoas com sobrepeso ou obesas a perder até 17% do peso
03.01.2023 16h17  /  Postado por: Tânia Diehl

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou um novo tratamento para pessoas com obesidade ou sobrepeso na última segunda-feira (2). O Wegovy, que usa como princípio ativo a semaglutida, é uma injeção usada em conjunto a uma dieta hipocalórica e à prática de exercício físico intenso para melhorar o controle (perda e manutenção) de peso.

O tratamento é indicado para pessoas com os seguintes IMCs (Índice de Massa Corporal) inicial:

– ≥ 27 kg/m2 a < 30 kg/m2 (sobrepeso) com, pelo menos, uma comorbidade relacionada ao peso, por exemplo, disglicemia (pré-diabetes ou diabetes mellitus tipo 2), hipertensão, dislipidemia, apneia obstrutiva do sono ou doença cardiovascular.

O medicamento será comercializado sob prescrição médica, porém, ainda não há um preço definido pela CMED (Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos).

Também não há uma previsão exata para a disponibilização da injeção no mercado por questões de logística de distribuição do fabricante e dos revendedores, que influenciam diretamente no prazo de entrega.

“A aprovação de Wegovy (semaglutida 2,4 mg) no Brasil representa importante conquista para as pessoas que convivem com a obesidade e excesso de peso. Trata-se de uma doença crônica, progressiva e multifatorial e que exige uma série de cuidados durante todo o tratamento. Nesse sentido, a Novo Nordisk fica extremamente satisfeita em oferecer para esses pacientes o melhor e mais seguro medicamento já produzido e que é capaz de melhorar a qualidade de vida desses pacientes”, diz a diretora médica da Novo Nordisk, Priscilla Mattar, em nota.

O aval concedido pela Anvisa foi baseado nos resultados do programa de ensaios clínicos “Efeito do tratamento com semaglutida em pessoas com obesidade” (STEP, na sigla em inglês), onde foi revelado que pacientes que utilizaram o Wegovy (semaglutida 2,4 mg) atingiram uma perda de peso corporal média de 17%, em 68 semanas, contra 2,4% do grupo controle, que recebeu doses de placebo.

No mesmo estudo, um em cada três pacientes perdeu 20% do peso corporal e 83,5% dos pacientes alcançaram uma redução de 5% ou mais utilizando o Wegovy, comparado a apenas 31,1% dos pacientes do grupo placebo.

Inicialmente, esse tratamento era direcionado apenas a pessoas com diabetes tipo 2, mas era usado off label (sem indicação na receita) também para obesidade e por pessoas que não tinham indicação para uso desse medicamento.

Na época, a caneta aplicadora da injeção do Wegovydoses, que entre 0,25 mg e 0,5 mg, com seis agulhas descartáveis custava cerca de R$ 870.

Nos EUA, o uso desse tratamento já é disseminado e começa com uma injeção de 0,25 mg nas primeiras quatro semanas de aplicação, passa por aumentos de doses mensais de 0,5 mg, 1 mg e 1,7 mg, até chegar à dose de 2,4 mg, ao custo médio mensal de US$ 1.627 (em torno de R$ 8.745 na cotação atual) para quem não tem seguro de saúde.

Um estudo recente, de junho de 2022, analisou em diferentes fases mais de 5.000 pessoas com obesidade ou sobrepeso (a depender da fase, com comorbidade) de todo o mundo. O resultado foi promissor em todas as tentativas e formas de tratamento.

O destaque ficou com a fase 4, onde os participantes iniciaram o tratamento com semaglutida uma vez por semana em doses incrementais (uma dose inicial de 0,25 mg/semana durante as primeiras quatro semanas, seguida por um escalonamento da dose de 12 semanas de 0,5, 1,0 e 1,7 mg/semana cada durante quatro semanas e, por fim, até 2,4 mg/semana até o final da semana 16).

Após a semana 16, os voluntários foram divididos: 2/3 continuaram recebendo 2,4 mg de semaglutida e os demais passaram a tomar placebo por mais 48 semanas.

Ao final, totalizando 68 semanas (um ano e quatro meses) de análise, os participantes que usaram a semaglutida perderam 17,4% de seu peso inicial, com perda de peso maior ou igual a 15% em 64% dos participantes.

No mesmo grupo, também houve uma perda de peso maior ou igual a 20% em quatro a cada dez pessoas. Já aqueles que passaram a receber placebo tiveram apenas 5% de perda.

Outro estudo sobre o Wegovy, financiado pelo Novo Nordisk (fabricante) e publicado no periódico norte-americano NEJM (The New England Journal of Medicine) em março de 2021, analisou os efeitos do tratamento em 1.961 indivíduos que se enquadravam nos critérios de obesidade e sobrepreso.

“A alteração média no peso corporal desde a linha de base até a semana 68 [um ano e quatro meses] foi de 14,9% no grupo semaglutida [que usou Wegovy] em comparação com 2,4% com placebo”, escreveram os autores, acrescentando que a perda de peso médio no período foi de 15,3 kg no grupo que fez uso do tratamento, em comparação com 2,6 kg de quem tomou placebo.

Os pesquisadores também constataram que 86,4% dos voluntários que usaram a injeção de semaglutida haviam perdido ao menos 5% do peso inicial, enquanto no grupo placebo foram apenas 31,5% do grupo.

“Quando a gente fala em 15%, um indivíduo de 100 kg passar para 85 kg já é algo. Isso é média, mas há indivíduos que perderam 20%, mais que 20%. Então são tratamentos bem promissores”, comentou o vice-presidente do Departamento de Obesidade da SBEM (Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia), Márcio Mancini, em entrevista ao R7 em fevereiro de 2022.

O medicamento, no entanto, não deve ser utilizado sem supervisão e prescrição médica, pois pode causar uma série de efeitos colaterais.

“Procure um profissional para indicar se você deve ou não tomar, se esse é o melhor remédio para você e se não dá para resolver seu problema sem um remédio. Para a obesidade, eu diria que menos, mas para quem tem um excesso de peso de poucos quilos pode ser suficiente só mudar o comportamento”, disse Mancini.

 

Fonte: R7

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.
Utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
CONCORDO