Segunda-feira, 15 de Agosto de 2022
Telefone: (54) 3383.3400
Whatsapp: (54) 99988.1290
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Tempo nublado
23°
15°
15°C
Espumoso/RS
Tempo nublado
Ao Vivo:
Geral

“A era do alimento barato acabou”, avisa empresário do setor de carnes

“A era do alimento barato acabou”, avisa empresário do setor de carnes
05.08.2022 15h05  /  Postado por: Tânia Diehl

Apesar de redução desta semana, o diesel segue em um patamar alto. E é um dos vários custos que apavoram o agronegócio. O combustível pesa já no campo, que sabe que ele influenciará o restante da cadeia econômica até chegar ao consumidor, que se assusta com os preços sem, muitas vezes, identificar de onde vem a pressão de alta. Em reunião da Associação Gaúcha de Avicultura (Asgav), o presidente da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Ricardo Santin, veio comentar à coluna que o preço dos alimentos não retornará aos patamares anteriores à pandemia.

– A era do alimento barato acabou – disse Santin – e é no mundo todo.

Além do diesel, ele cita insumos como conta de luz, papelão e plástico. O principal, porém, é o milho, usado para produzir alimentos e como ração para animais, refletindo no preço das carnes.

– A culpa não é da exportação. A grande parte do frango é para o mercado brasileiro. São custos intrínsecos da cadeia econômica. A exportação até ajuda a pagar a conta.

Novo mercado

Porém, há mercado novo no radar. Uma missão dos Estados Unidos esteve reunida com a indústria avícola do Rio Grande do Sul nesta semana. Segundo o presidente da Asgav, José Eduardo Santos, os norte-americanos ainda não importam carne de frango daqui, mas a visita sinaliza mudanças.

– Ainda mais em um cenário de guerra na Europa, tensão permanente com a China e casos de influenza aviária no Exterior, que não atingiram o Brasil – destaca o empresário.

Fonte: GZH

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.
Utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
CONCORDO