Sábado, 10 de Abril de 2021
Telefone: (54) 3383.3400
Whatsapp: (54) 99988.1290
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Tempo nublado
32°
18°
30°C
Espumoso/RS
Tempo nublado
No ar: Hora de Campos Borges
Ao Vivo: Hora de Campos Borges
Geral

08 de abril: Dia Mundial de Combate ao Câncer

08 de abril: Dia Mundial de Combate ao Câncer
08.04.2021 11h35  /  Postado por: Luzia Camargo

Sem data certa para serem vacinados, 1,5 milhão de brasileiros com câncer fazem parte da extensa lista de pessoas com comorbidades prevista para uma futura fase 3; Pesquisas mostram impactos do coronavírus em pacientes oncológicos no Brasil, quedas no número de exames essenciais de rastreamento e cancelamentos de condutas terapêuticas

Embora as descobertas científicas no diagnóstico e tratamento do câncer avancem em todo o mundo, neste Dia Mundial de Combate ao Câncer, lembrado em 8 de abril, a pandemia da Covid-19 é a maior preocupação dos especialistas da área. O medo do contágio foi o principal fator por trás de uma queda alarmante nos atendimentos oncológicos e, com a segunda onda acontecendo no Brasil, o problema pode se estender por ainda mais tempo. Um cenário de incertezas e vulnerabilidade agravado pela falta de perspectiva relativa ao calendário de vacinação para os 1,5 milhão de brasileiros que atualmente passam por tratamentos contra tumores malignos, de acordo com o GLOBOCAN 2020 – relatório da Organização Mundial de Saúde (OMS) que apresenta o panorama mundial da doença.

Estudo liderado pelo Grupo Oncoclínicas, publicado neste início de ano pelo Journal of Clinical Oncology (JCO), mostrou que pacientes com câncer tiveram taxa de mortalidade pelo vírus seis vezes maior se comparada aos números gerais registrados até aqui. Ao todo, 198 participantes foram pesquisados, sendo que 167 (84%) tinham tumores sólidos e 31 (16%) neoplasias hematológicas (no sangue). A maioria deles estava em terapia sistêmica ativa ou radioterapia (77%). A mortalidade geral por complicações de Covid-19 foi de 16,7%, sendo que, em modelos univariados, os fatores associados à morte após o diagnóstico de contaminação pelo coronavírus foram tratamento em um ambiente não curativo, idade superior a 60 anos, tabagismo atual ou anterior, comorbidades coexistentes e câncer do trato respiratório.

Nossa reportagem conversou com o Dr. Carlos Barrios, Oncologista do Grupo Oncoclínicas do RS.

 

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.