Quarta-feira, 01 de Abril de 2020
Telefone: (54) 3383.3400
Whatsapp: (54) 99988.1290
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Parcialmente nublado
30°
19°
28°C
Espumoso/RS
Parcialmente nublado
No ar: Voz do Brasil
Ao Vivo: Convidados da Tarde
Esportes

Inter e Tolima não saem do 0 a 0 na Colômbia e decisão fica para o Beira-Rio

Inter e Tolima não saem do 0 a 0 na Colômbia e decisão fica para o Beira-Rio
19.02.2020 23h35  /  Postado por: Roger Nicolini

Ainda que o placar não possa ser considerado ruim, a atuação não foi boa de parte a parte. Inter e Tolima fizeram um jogo fraco tecnicamente e as duas equipes não saíram do 0 a 0 na noite desta quarta-feira, em Ibagué, na Colômbia, em jogo válido pela partida de ida da terceira fase da pré-Libertadores.

As chances foram escassas. O Inter teve finalizações de Boschilia e Marcos Guilherme, mas não passou disso. Já o Tolima explorou a velocidade pelos lados e não conseguiu tirar o zero do marcador.

Com o resultado de igualdade, ficou tudo para a próxima semana. Caso haja repetição do 0 a 0, a definição da classificação para a fase de grupos será nos pênaltis. Em caso de empate com gols, a vaga será do Tolima. Quem vencer, está na fase de grupos, em uma chave com Grêmio, América de Cali e Universidad Católica. O jogo de volta acontece na próxima quarta-feira, às 21h30min, no Beira-Rio.

Primeiro tempo ruim

Assim como aconteceu no clássico Gre-Nal, o técnico Eduardo Coudet optou por iniciar com Bruno Fuchs no lugar de Rodrigo Moledo no sistema defensivo. A lesão de Moisés se confirmou, e Uendel iniciou na lateral-esquerda. Já no ataque, o treinador optou por poupar D’Alessandro. Assim, o companheiro do peruano Paolo Guerrero foi Marcos Guilherme.

O Inter, que manteve mais posse de bola ao longo de toda a primeira etapa, foi quem começou assustando. Nos primeiros minutos, dois lances de perigo. A primeira chegada veio após boa troca de passes no campo de ataque, terminando com tabela entre Edenílson e Marcos Guilherme, que chutou para defesa de Montero. Na cobrança do escanteio, Guerrero ganhou da zaga, mas cabeceou para fora.

Mesmo sem ficar com a pelota, o Tolima levava perigo graças às eventuais falhas do sistema defensivo colorado, que esteve um pouco atrapalhado. Em dois erros de Victor Cuesta, o time colombiano levou perigo ainda no início do confronto. Primeiro, o zagueiro errou uma saída de bola, e depois levou cartão amarelo por falta dura em Estupiñán.

O Tolima se aproveitava, também, da dificuldade dos laterais do Inter. Rodinei e Uendel sofreram com jogadas às suas costas na etapa inicial, sendo vencidos com frequência em jogadas de velocidade. Foi pela direita que Estupiñán invadiu a defesa e escorou rasteiro para dentro da área, com corte providencial (mas esquisito) de Cuesta para evitar o gol.

A última chance do primeiro tempo também foi dos donos da casa. Já nos acréscimos, Campáz invadiu a área pelo lado esquerdo e chutou cruzado, obrigando Marcelo Lomba a fazer boa defesa, garantindo o empate e o placar zerado em um primeiro tempo marcado pela falta de qualidade da partida.

Cenário não muda na etapa final

Mesmo em um primeiro tempo abaixo, nenhuma das equipes trocou para a etapa final. A primeira boa chance foi do Inter, com Marcos Guilherme. Aos 7 minutos, um chutão de Victor Cuesta chegou até a entrada da área do Tolima, encontrando o atacante. Ele chutou cruzado de perna direita, de fora, obrigando o goleiro Montero a se atirar para espalmar para escanteio.

Aos 17 minutos, mais um dos tantos erros de passe do Inter na partida quase custou caro. Rodrigo Lindoso, que não fez boa partida, tentou toque para trás. A bola ficou curta, e Rodríguez recuperou. Em velocidade, arrancou cara a cara com Cuesta e soltou para Campáz na esquerda. Bruno Fuchs, de carrinho, fez desarme providencial para evitar a conclusão a gol.

Para tentar modificar a situação do Inter no jogo, o técnico Eduardo Coudet optou por remontar o time que vinha escalando. Sacou Marcos Guilherme, que não fez boa partida, e recolocou D’Alessandro na função de segundo atacante, ao lado do também apagado Paolo Guerrero.

O técnico Eduardo Coudet não fez as duas últimas trocas até o fim da partida e o quadro pouco se alterou até o final. Diante do cenário, que quase teve um pênalti para o Tolima, em falta perto da risca da grande área feita por Bruno Fuchs já aos 40 da etapa final, restou ao Inter se contentar com o empate sem gols e trazer a decisão para o Beira-Rio.

Libertadores – 3ª fase prévia

Tolima 0

Montero; Castrillón, Moya, Quiñones e Banguero; Robles, Gordillo, Albornoz (Cataño), Estupiñán (Miranda) e Campaz; Rodríguez (Rojas). Técnico: Hernán Torres

Inter 0

Marcelo Lomba; Rodinei, Bruno Fuchs, Cuesta e Uendel; Musto, Boschilia, Rodrigo Lindoso e Edenílson; Marcos Guilherme (D’Alessandro) e Guerrero. Técnico: Eduardo Coudet

Cartões amarelos: Gordillo (Tolima); Victor Cuesta e Bruno Fuchs (Inter)

Árbitro: Roberto Tobar (CHI)

Local: Estádio Manuel Murillo Toro, em Ibagué (COL)

Fonte: Correio do Povo

Foto: Inter/Divulgação

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.