Quarta-feira, 26 de Junho de 2019
Telefone: (54) 3383.3600
Whatsapp: (54) 99988.1290
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Tempo nublado
18°
11°C
Espumoso/RS
Tempo nublado
No ar: Convidados da Tarde
Ao Vivo: Convidados da Tarde
Esportes

Primeiro Gre-Nal na final do Gauchão termina empatado em 0 a 0

Decisão do título será na quarta-feira, na Arena
Primeiro Gre-Nal na final do Gauchão termina empatado em 0 a 0
14.04.2019 20h30  /  Postado por: Roger Nicolini

Mesmo sem gols, o primeiro Gre-Nal da final do Gauchão foi repleto de emoções e polêmicas. O clássico que terminou em 0 a 0 na tarde deste domingo (14), no Beira-Rio, deixou em aberto o título do Estadual para a partida de volta, quarta-feira, na Arena. Como gol fora de casa não é critério de desempate na decisão, quem vencer será campeão. Em caso de empate, a taça será disputada em cobrança de pênaltis.

Com 15 segundos no cronômetro, uma falta dura de Rithely sobre André, na linha de meio-campo, deu o tom do que seria o clássico. Divididas, faltas e duelos ríspidos dentro de campo marcaram o Gre-Nal do Beira-Rio. No Inter, a principal novidade era justamente Rithely, que substituía o lesionado Rodrigo Dourado. O capitão colorado, aliás, é dúvida para a partida de quarta-feira, que decidirá o título do Gauchão, por conta de seus problemas no joelho esquerdo.

Pelo lado do Grêmio, a grande atração era Alisson, escolhido por Renato para ingressar na vaga que era de Diego Tardelli como meia pelo lado direito. A opção foi explicada por Renato antes do início da partida.

— O Tardelli ainda não está readaptado ao futebol brasileiro. Está puxado para ele atuar em tantos jogos seguidos. Por isso, escolhi o Alisson — disse o técnico.

O Gre-Nal, ao menos no primeiro tempo, foi das defesas. Aos dois minutos, o Inter aproveitou erro de Matheus Henrique e bola sobrou para D’Alessandro lançar Edenilson. O volante, após se chocar com Cortez dentro da área, caiu no gramado. Mas o árbitro Leandro Vuaden, corretamente, nada marcou.

O Inter também tentava avançar em chutes de fora da área. Foi assim duas vezes, aos seis, com Nico López, na primeira finalização do jogo que passou ao lado do gol, e com D’Alessandro, aos sete, em conclusão por cima.

A principal opção de ataque para o Grêmio era a combinação entre Cortez e Everton pelo lado esquerdo, aproveitando espaços deixados por Zeca. Aos oito, o atacante gremista tocou a bola entre as pernas do lateral colorado e levou falta. Na cobrança feita por Jean Pyerre, Kannemann cabeceou por cima do gol.

Aos 13, mais um lance polêmico. Foi quando André errou passe e entregou a bola para Nico López, na intermediária. O uruguaio avançou até se chocar com Geromel, já dentro da área, mas, como não houve falta no lance, Vuaden nada marcou. Enquanto isso, o Inter perdia um de seus jogadores por lesão muscular. Substituto de Dourado, Rithely sentiu dores no músculo posterior da coxa direita e teve de ser substituído por Rodrigo Lindoso.

O Grêmio seguia insistindo pelo lado esquerdo do ataque. Aos 15, Cortez ganhou de D’Alessandro ao lado da área e cruzou rasteiro, mas André e Alisson chegaram atrasados para a conclusão. Cinco minutos depois, Maicon acertou belo lançamento para Cortez na ponta esquerda, mas aí o cruzamento saiu alto demais, o que levou o técnico Renato à loucura na casamata ao arremessar uma garrafa de água para longe. Mas, aos 21, Alisson agradou ao chefe: arriscou chute de fora da área que explodiu no travessão de Marcelo Lomba, na melhor chance tricolor do primeiro tempo.

Depois de uma rápida parada técnica, na qual Rafael Sobis, mesmo no banco, levou cartão amarelo por reclamação, o Inter criou sua melhor oportunidade da primeira etapa. Foi aos 31, quando Patrick aplicou um drible de futsal em Maicon na ponta esquerda e cruzou para Paolo Guerrero. O camisa 9, marcado por Cortez, até conseguiu dar um toque na bola, mas sem a força suficiente para desviar de Paulo Victor, que tirou o perigo com o pé.

Pouco antes do intervalo, uma polêmica agitou o clássico. Aos 46, Jean Pyerre fez falta em D’Alessandro e depois Cuesta deu uma entrada dura em Matheus Henrique. O lance ocorreu na frente de Renato, que deixou a área técnica e, mesmo sem invadir o gramado, discutiu com dedo em riste com o zagueiro colorado. Sobrou para D’Alessandro, feito um diplomata, acalmar os ânimos entre os dois.

O segundo tempo iniciou com o uso do VAR pela primeira vez em um clássico Gre-Nal. Aos 10 minutos, após André acertar o rosto de Moledo, Vuaden deu cartão amarelo ao atacante gremista. Depois de consultar o vídeo do lance em uma tela na beira do campo, o árbitro manteve sua decisão.

Apesar das faltas duras, alguns lances de talento se destacaram. Aos 13, Geromel aplicou belo drible em D’Alessandro, que deu um carrinho errado e ficou caído no gramado. Depois, aos 14, foi a vez de Everton passar por Cuesta com facilidade, mas sem sucesso na sequência do lance. Ainda assim, o Grêmio ainda criaria duas chances perigosíssimas. Aos 20, Matheus Henrique lançou Jean Pyerre, que ingressou na área e concluiu ao lado do gol. Depois, foi a vez de Everton. No minuto seguinte, Everton aplicou um drible de cinema em Zeca e disparou pela ponta esquerda, driblou Moledo e ficou cara a cara com Marcelo Lomba. Mas, na hora da conclusão, o goleiro colorado cresceu no lance e evitou o gol do Cebolinha.

Os técnicos decidiram mexer em suas equipes. No lado colorado, Odair tirou D’Alessandro e colocou Guilherme Parede em campo. No gremista, Renato sacou Maicon e mandou Michel para o jogo. O Inter tornou-se mais perigoso no final da partida. Aos 29, Guerrero aproveitou vantagem após falta na frente da área e deu belo passe para Nico López, que ficou frente a frente com Paulo Victor. Mas, a exemplo de Lomba no lance com Everton, o goleiro gremista fez bela defesa e evitou um gol quase certo. Nos minutos finais, Sobis entrou na vaga de Guerrero e Pepê ingressou no lugar de André. Ainda teve chance de perigo ao final: aos 42, Nico cobrou escanteio na cabeça de Patrick, que desviou a centímetros da trave. Com o 0 a 0, ficou tudo para a Arena. Na quarta-feira à noite, conheceremos o campeão gaúcho de 2019.

GAUCHÃO — FINAL (IDA) — 14/4/2019

INTER (0)
Marcelo Lomba; Zeca, Moledo, Cuesta e Iago; Rithely (Lindoso, 18’/2ºT); Edenilson, Patrick, D’Alessandro (Parede, 22’/2ºT) e Nico López; Guerrero (Sobis, 40’/2ºT).
Técnico: Odair Hellmann

GRÊMIO (0)
Paulo Victor; Leonardo Gomes, Geromel, Kannemann e Cortez; Maicon (Michel, 19’/2ºT) e Matheus Henrique; Alisson (Tardelli, 26’/2ºT), Jean Pyerre e Everton; André (Pepê, 42’/2ºT)
Técnico: Renato Portaluppi

Cartões amarelos: Iago, Lindoso, Nico López, Sobis (I); Michel e André (G)
Arbitragem: Leandro Vuanden, auxiliado por Elio Nepomuceno Junior e José Eduardo Cauza.

Local: Estádio Beira-Rio.
Público: 45.209 (40.567 pagantes).
Renda: R$ 2.332.686.

PRÓXIMO JOGO — GAUCHÃO
GRÊMIO x INTER
QUARTA-FEIRA, 17/4 — 21H30MIN

Fonte e foto: Gaúcha ZH

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.