Terça-feira, 19 de Fevereiro de 2019
Telefone: (54) 3383.3600
Whatsapp: (54) 99988.1290
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Tempestades isoladas
26°
17°
23°C
Espumoso/RS
Tempestades isoladas
No ar: Show da Manhã
Ao Vivo: Show da Manhã
Geral

Banrisul registra lucro recorde superior a R$ 1 bilhão e baixa inadimplência

Banrisul registra lucro recorde superior a R$ 1 bilhão e baixa inadimplência
13.02.2019 07h56  /  Postado por: Luzia Camargo

Divulgados nesta terça-feira (12), os resultados financeiros de 2018 do Banrisul mostraram evolução nos principais indicadores financeiros. O banco público gaúcho obteve aumento de 20,3% no lucro líquido recorrente – que chegou a R$ 1,09 bilhão, maior valor em 90 anos de história. Nesse quesito, a instituição teve desempenho percentual superior a alguns dos principais players privados nacionais: enquanto a expansão no Banco Bradesco foi de 13,4%, a do Itaú Unibanco chegou a 3,4%.

Ao longo de 2018, a carteira de crédito do banco cresceu 8,6%, impulsionada pela alta liquidez. Foi um crescimento superior ao mercado de crédito em todo o Brasil – que subiu 5,5%.

Através de concessão de crédito, o Banrisul injetou R$ 47,2 bilhões na economia gaúcha em 2018. O índice de cobertura, que chegou a 300%, também foi ressaltado: “Para cada real de inadimplência, temos três guardados. Isso nos dá segurança para seguir multiplicando a oferta de crédito, disse o presidente do banco, Luiz Gonzaga Veras Mota.

Boa parte dos mais de R$ 34 bilhões em operações destinam-se ao varejo – tanto pessoas físicas como jurídicas. São 73,4% para essa parcela, ou R$ 25 bilhões. O setor imobiliário representa 12,1%, ou R$ 4,1 bilhões. Crédito rural (R$ 2,4 bilhões), câmbio (R$ 1,5 bilhão) e financiamento de longo prazo (R$ 920 milhões) completam a carteira.

Um dos grandes destaques da gestão da estatal gaúcha foi a redução da inadimplência. Índice estipulado pelo Banco Central – que considera contas atrasadas em mais de 90 dias – foi de apenas 2,6%. Em apenas dois anos, o percentual reduziu praticamente pela metade: era de 5% em 2016.

Motta foi ouvido pelo repórter Eduardo Leães, da Rádio Agert.

Fonte e foto: Ascom Banrisul

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.