Terça-feira, 13 de Agosto de 2019
Telefone: (54) 3383.3600
Whatsapp: (54) 99988.1290
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Parcialmente nublado
20°
11°
13°C
Espumoso/RS
Parcialmente nublado
Ao Vivo:
Geral

Eduardo Leite, do PSDB, assume governo do Rio Grande do Sul

01.01.2019 22h57  /  Postado por: Roger Nicolini

Por volta das 16h, o governador eleito do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), tomou posse do cargo, com o vice-governador Delegado Ranolfo (PTB). A cerimônia foi realizada na Assembleia Legislativa do Estado.

Aos 33 anos, Leite é o governador mais jovem do País. O deputado estadual Marlon Santos (PDT), presidente do Poder Legislativo local, comandou a sessão solene. Após a cerimônia, Leite vai se dirigir ao Palácio Piratini para transmissão do cargo pelo ex-governador José Ivo Sartori (MDB).

Chamou a atenção na posse de Eduardo Leite a ausência dos oito ex-governadores. Nenhum deles apareceu na Assembleia Legislativa ou no Palácio Piratini para prestigiar o tucano nesta terça-feira (1).

Companheira de partido de Leite, Yeda Crusius alegou que estava afônica. Embora os ex-governadores não discursem, a deputada, que está em Porto Alegre, sentiu-se impedida de ir por não poder conversar com os convidados.


Ausência dos petistas

Além de os ex-governadores Olívio Dutra e Tarso Genro não terem comparecido à posse de Leite, somente três dos 11 deputados do PT participaram da sessão na Assembleia: Valdeci Oliveira, Luiz Fernando Mainardi e Jefferson Fernandes, que chegou no fim.

No caso dos ex-governadores, seja qual for o partido, é mera questão de cortesia. Os deputados não têm desculpa: dar posse ao eleito está entre as obrigações dos parlamentares.


Sem secretários

Futuros secretários de Eduardo Leite, Rodrigo Lorenzoni, da Articulação e Apoio aos Municípios, e Ana Amélia Lemos, de Relações Federativas e Internacionais, não participaram da posse.

Lorenzoni, que não foi nem ao anúncio de sua nomeação, estava em Brasília na posse de Jair Bolsonaro e de seu pai, Onyx, na chefia da Casa Civil.

Ana Amélia passou a virada do ano em Montevidéu com a família e volta hoje. A senadora só será nomeada em março, porque antes quer completar o mandato, que vai até 1º de fevereiro, e tirar um período de férias.

Fonte e foto: Revista Isto É e Gaúcha ZH

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.